<

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Crack – nem pensar

Crack – nem pensar

 

O Crack é mais potente do que qualquer outra droga devido a sua forma de uso e provoca dependência desde a primeira pedra. Atualmente a droga é de fácil acesso, sem cheiro, de efeito imediato e aprisiona pacientes e seus familiares.

Por ser de custo baixo – em torno de R$ 5 – revela-se ilusório. Empurrado para o abismo da fissura, o dependente precisa fumar de 20 a 30 vezes por dia. Para isso, desfaz-se de todos os bens, furta de familiares e amigos e, por fim, quando não tem mais a quem recorrer começa a cometer crimes.

A pedra de crack é produzida com a mistura de cocaína e bicarbonato de sódio ou amônia. Sua forma sólida permite que seja fumada. O usuário queima a pedra de crack em cachimbo e aspira a fumaça. O crack também é misturado a cigarros de maconha, chamados de piticos. A droga chega ao cérebro em 8 a 12 segundos e provoca intensa euforia e autoconfiança. Essa sensação persiste por pouco tempo (em torno de 5 a 10 minutos). A fumaça do crack atinge rapidamente o pulmão, entra na corrente sanguínea e chega ao cérebro. O que tona a pedra mais potente é a forma de uso, não a sua composição.

 

Fique alerta

 

Quando existe diálogo e uma relação aberta fica mais fácil descobrir se alguém está usando drogas na família ou no círculo de amigos. Quando falta conversa, também há sinais que podem ajudar pai, mãe, irmão ou avó e avô a descobrir o uso e tentar ajudar o viciado a livrar-se da dependência.

Além da destruição no organismo o comportamento avisa. É visível a mudança física, que inclui perda de peso acentuada, envelhecimento precoce e pele ressecada. O consumo de drogas deixa o usuário retraído, deprimido, cansado e até descuidado de sua aparência.

 

O conjunto dos fatores abaixo pode indicar o consumo de drogas:

 

Ø      O jovem fica retraído, deprimido, cansado e descuidado do aspecto pessoal (com cabelo e barba por fazer, unhas sujas e malcuidadas), agressivo, com atitudes violentas.

Ø      A pessoa muda radicalmente o grupo de amizades. Se estuda, mostra dificuldades na escola e perde o interesse por passatempos, esportes e hobbies. Se trabalha, começa a faltar e ficar relapso.

Ø      O usuário muda seus hábitos alimentares e deixa de se alimentar com freqüência. Passa a sofrer com distúrbios de sono. O usuário de crack pode perder 10 quilos em um mês.

Ø      Para disfarçar cheiro abusa do uso de desodorantes, fica com os olhos vermelhos, as pupilas dilatadas e usa colírios.

Ø      Adota mudanças no visual, usa roupas sujas e faz apologia a drogas.

Ø      No caso da maconha, observar se há caixas de fósforos furadas no centro, ou piteiras e cachimbos, que permitem fumar o cigarro de maconha até o final sem queimar os dedos ou os lábios; papel de seda usado para enrolar a droga; tem manchas amareladas entre as pontas dos dedos e queimaduras e há cheiro nos lençóis.

Ø      No caso da cocaína, o uso de cartões de crédito e lâminas para pulverizar o pó e canetas sem carga, para aspirá-lo, são sinais de uso.

Ø      Também é importante perceber se o nariz da pessoa sangra com freqüência ou apresenta coriza, se tem dificuldade para falar, gasta mais dinheiro do que o normal e sai mais de casa, ou passa noites insones.

 

Como proteger seu filho

 

A prevenção é arma mais forte na luta contra o crack e as drogas em geral.

Veja dicas que podem ajudá-lo a manter seu filho longe da droga.

 

Ø      Esqueça aquele mito de que é bonitinho uma criança experimentar uns goles de cerveja com você.

Ø      As escolhas dos pais influenciam o comportamento dos filhos. Pesquisas mostram que em lares com pais fumantes, o índice de filhos fumantes é maior. Portanto, tenha hábitos saudáveis.

Ø      O exemplo é o maior aliado: quando as crianças observam os adultos beberem para relaxar ou superar a timidez, aprendem que também precisam de substâncias químicas para superar seus problemas.

Ø      Acompanhe a rotina de seu filho: é importante saber onde e com quem ele está e com quem está. Mudanças bruscas de comportamento podem ser um sinal de que há problemas.



ver a listagem completa das dicas
voltar à página inicial

Rua Dr. Orozimbo Sampaio, 370 - Centro. Fone: (55) 3334-1000 / 1294 - Augusto Pestana - RS - CEP 98740-000
Hospital Sao Francisco | Copyright 2010 . Todos os direitos reservados. Z.